Notícias

Limpeza seca X limpeza úmida: qual a diferença?

Publicado em 27 de agosto de 2019

Manter os ambientes bem higienizados é mais do que um desejo, é uma necessidade. Todo mundo gosta de estar em um local perceptivelmente limpo e bem arrumado, sendo que essa é uma premissa básica para o bom desenvolvimento dos mais variados tipos de relações.

Seja em casa, onde a família se reúne para confraternizar em conjunto, ou no trabalho, onde ter tudo arrumado no seu devido lugar aumenta a produtividade e até mesmo o engajamento dos colaboradores. Já imaginou fechar negócio em uma sala de reuniões toda suja e desarrumada? Não dá, né? Na imagem que você passa para o seu cliente em potencial também estão incluídas as condições do ambiente que você proporciona a ele.

O que deve prevalecer é a sensação de bem-estar que só um ambiente perfeitamente limpo é capaz de trazer. Isso vale para o ambiente particular, em casa. Chegar do trabalho e um espaço arrumado e cheiroso para descasar faz toda a diferença na hora de recarregar as energias, não é?

Para isso, é preciso saber escolher direitinho os produtos que serão usados na higienização, de acordo com a técnica que você vai utilizar. Tem gente que acha que limpeza é tudo igual, mas não é não. Veja a seguir os dois tipos principais:

LIMPEZA SECA

A tão famosa “faxina” não fica tão boa se você não utilizar os equipamentos e produtos adequados para a atividade que você irá desempenhar. Quando a limpeza for pesada ou sempre que puder, contrate profissionais qualificados para ajudar nessa tarefa.

A limpeza seca geralmente é mais indicada para quando a pessoa necessita de uma higienização mais sutil ou até mesmo para fazer uma espécie de manutenção, aumentando a duração da limpeza anterior. Mas a sua principal função é preparar o local para receber, posteriormente, limpezas mais pesadas.

É nesse tipo de procedimento que pode ser feito com o auxílio de ferramentas como vassouras, espanadores e panos secos que resíduos leves são removidos. É possível ver com frequência a limpeza seca sendo feita em paredes, tetos, móveis e alguns tipos de assoalhos.

LIMPEZA ÚMIDA

Já este tipo de limpeza, a úmida, é mais intensa e retira camadas mais resistentes, indo além da remoção da sujeira superficial. Nesse nível, são eliminadas as substâncias que são prejudiciais à saúde.

Os produtos químicos podem ser misturados com água e contar com o auxílio de várias ferramentas, dependendo do objeto a ser limpo. O fato de usar produtos líquidos permite um enxágue em que vários resíduos são descartados. E isso tudo sem fazer tanto esforço ou menos esforço do que no caso da limpeza seca.

É preciso fazer uma ressalva: não é todo material que aceita receber água, alguns estragam se forem molhados. Por isso, procure sempre saber qual a indicação de higienização do objeto que você quer limpar. Do contrário, corre sério risco de ter um grande prejuízo.

Por mais que sejam tipos diferentes de limpeza, a seca e a úmida, é importante ressaltar que não necessariamente significa que uma exclui a outra. Pelo contrário, a limpeza seca e a úmida podem, inclusive, ser complementares. E quem é a pessoa que melhor sabe quando usar uma técnica e quando usar outra? Geralmente, uma empresa profissional especializada em limpeza.

Fonte: Mary Help