Notícias

Seletividade Hierárquica dos Serviços de Saneamento

Publicado em 18 de maio de 2021

Fala-se muito sobre desigualdade social, mas você já observou que há um padrão de iniquidade social e discriminação no acesso aos serviços de saneamento básico? Pense na sua cidade: quais os bairros que sofrem com a interrupção no serviço de abastecimento de água? Quais os bairros que não têm rede de esgoto? Ampliando mais a análise, no Brasil, quais regiões apresentam menores índices de cobertura dos serviços de saneamento?

Se você pensou em bairros periféricos e regiões Norte e Nordeste do Brasil acertou!

Não se engane o saneamento básico compreende serviços de abastecimento de água, drenagem urbana e manejo de água pluviais urbanas, limpeza urbana e coleta de resíduos sólidos, esgotamento sanitário. Ele é responsável por controlar os impactos da urbanização sobre o meio ambiente e a redução dos riscos naturais.

A ausência das condições adequadas desses serviços essenciais pode contribuir para contaminações dos corpos hídricos e solo, assoreamento dos rios, inundações e, consequentemente, para transmissão de doenças infecciosas.

Mas, se a saúde também depende do saneamento, por que há desigualdade de acesso?

A primeira hipótese refere-se à incapacidade dos indivíduos de pagarem pela ligação e utilização dos serviços. A segunda, apresenta a influência dos aspectos culturais e educacionais, ou seja, os indivíduos que sabem dos benefícios desses serviços optarão pela adesão. A terceira hipótese é a deficiência na oferta desses serviços, já que, predominantemente, os prestadores são públicos. Portanto, fatores sócio-políticos evidenciam uma seletividade hierárquica (atendimento dos mais favorecidos para os menos favorecidos).

Diante desse cenário, observa-se que o desenvolvimento econômico precisa estar associado às políticas públicas. Como corresponsáveis, o que podemos fazer pelo Saneamento Básico?

  1. Ao notar deficiências nos serviços de saneamento, informe aos órgãos e autoridades locais responsáveis;
  2. Preserve os corpos hídricos (rios, lagos, água subterrânea) e o solo; são dos mananciais que ocorre a captação de água para o consumo da população;
  3. Suspeitou de um vazamento de água ou ligação clandestina, informe a concessionária ou órgão de meio ambiente local;
  4. Faça a ligação entre a sua casa e a rede de esgoto da sua rua.
  5. Apoie ações de Educação Ambiental.

Caro leitor, nas próximas eleições valide seu voto pensando “nas obras que ninguém vê”, mas que garantem nosso bem-estar.